'Desespero total', diz pai de aluno de 6 anos encontrado a 1,5 km da escola em Ribeirão Preto

Menino deixou colégio no horário de saída e foi resgatado na marginal da Rodovia Anhanguera.

Secretário de Educação reconhece 'erro grave' e diz que está revendo procedimentos.

Motorista diz que filho de 6 anos deixou escola sozinho e foi achado em rodovia O motorista Ronan William Gomes da Silva disse ter vivido momentos de tensão e desespero ao entrar na escola onde o filho estuda, em Ribeirão Preto (SP), e não encontrá-lo.

Artur Henrique da Silva, de 6 anos, saiu sozinho do colégio e caminhou por cerca de 1,5 quilômetro, até ser resgatado por uma mulher.

“Foram 35, 40 minutos de desespero total.

Eu chorando, desesperado, porque não sabia o que tinha acontecido com ele.

Minha esposa me ligou: ‘Vai ao posto da [Avenida] Thomaz Alberto [Whately], porque a moça achou, está com ele lá’.

Você não sabe, só vê notícia ruim sobre criança, adulto”, desabafou o pai. Ronan esteve na Escola Municipal de Ensino Fundamental Jaime Monteiro de Barros, onde o filho estuda, na manhã desta quinta-feira (13), e conversou com o secretário de Educação, Felipe Miguel, que prometeu transferir o menino para uma escola próximo da casa da família. “Há quantos dias começaram as aulas? Começou na semana passada? Já houve sete notificações dessa escola”, disse o motorista.

“Ele saiu naquele tumulto, aquele monte de criança sem professora, sem ninguém, uma pessoa só supervisionando”, completou. Escola Municipal de Ensino Fundamental Professor Jaime Monteiro de Barros em Ribeirão Preto Sérgio Oliveira/EPTV Artur foi encontrado por uma mulher na marginal da Rodovia Anhanguera (SP-330) quase uma hora depois de sair da escola, na manhã de quarta-feira (12).

Ronan disse suspeitar que o menino tenha saído em meio a outros alunos, inclusive adolescentes, quando ele entrou na escola para procurá-lo. “Entrei na escola para procurar e acho que ele saiu no meio daquela muvuca”, afirmou.

“Ele é bem introvertido, muito sossegado, fala bem pouco.

Quando me viu desesperado, ele falava: ‘Não chora, eu não queria estar perdido’.

Ele viu as crianças saindo e saiu no rumo de casa”, completou. A porteira Juliana Priscila de Souza, que resgatou Artur na marginal da rodovia, confirmou que o menino estava assustado.

Ela levou o garoto a um posto de combustível e, a partir dos nomes e telefones dos pais que estavam anotados nos cadernos, entrou em contato com a família. “Muito assustado, não conseguia falar.

Quando encontrei, ele não estava chorando.

Mas, quando comecei a conversar, falando que estava tudo bem, que ia levá-lo à mãezinha dele, ele começou a chorar.

Eu liguei para a mãezinha dele e já estavam procurando”, relembrou. Após deixar escola sozinho, menino foi achado na marginal da Rodovia Anhanguera em Ribeirão Preto Sérgio Oliveira/EPTV O auxiliar de produção Edivaldo Stefani contou que seguia de carro para o supermercado, quando viu Artur caminhando pela Avenida Recife, no Jardim Aeroporto.

Edivaldo também ajudou no resgate do menino e confirmou que ele estava assustado e visivelmente perdido “Na verdade, ele não sabia informar para que lado estava indo.

Ele estava muito assustado, porque toda hora dava um passinho para frente, olhava para trás, estava perdido.

Era muito perigoso porque uma rodovia dessas, muito movimentada, e uma criança daquele porte sozinha é muito perigoso”, disse. Investigação O pai do menino registrou um boletim de ocorrência na noite desta quarta-feira (12) por abandono de incapaz.

O caso deve ser investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM). A Secretaria Municipal de Educação também instaurou um procedimento administrativo para apurar a denúncia.

Entretanto, o secretário Felipe Miguel já reconheceu que houve falha, mas explicou que cada professor é responsável por cerca de 25 alunos, desde o horário de entrada até a saída deles. "Não é que ele fugiu da escola, nada disso.

Ele saiu dentro do horário dela.

Agora, tem que ser muito bem apurado.

Isso é uma falha grave de organização de saída de escola.

Essa transição de saída da sala de aula até entrega ao pai tem que ser feito de forma mais organizada", afirmou. O motorista Ronan William da Silva, pai do menino que saiu sozinho da escola em Ribeirão Preto Sérgio Oliveira/EPTV Miguel destacou que a Secretaria de Educação está instalando câmeras de segurança em todas as escolas e esses equipamentos devem auxiliar no controle dos alunos.

Além disso, a pasta deve rever os procedimentos adotados na saída dos estudantes. Essa não é a primeira vez que pais de alunos da rede municipal de ensino denunciam a saída dos estudantes desacompanhados.

Em agosto do ano passado, uma dona de casa também procurou a Polícia Civil relatando que a filha de 2 anos conseguiu deixar a creche sozinha e foi caminhando para casa, no Parque Ribeirão Preto. "A gente gente também estará nos próximos dias colocando mais três pessoas, três profissionais que vão auxiliar na organização - dentre outras coisas - da saída das crianças.

É uma lição para a gente também, para que a gente reveja esses procedimentos de saída nessa escola", finalizou o secretário. Veja mais notícias da região no G1 Ribeirão Preto e Franca
Categoria:SP - Ribeirão Preto e Franca