Coronavírus: Campinas volta a ter UTIs livres no SUS Municipal após 20 dias

Das 145 vagas na rede municipal, quatro estão livres.

No panorama geral, incluindo a rede privada, 88,17% dos 372 leitos estão ocupados.

Hospital Mário Gatti, em Campinas Reprodução/EPTV Campinas (SP) registra nesta quinta-feira (2), depois de 20 dias seguidos com 100% de ocupação, quatro leitos de UTI exclusivos para Covid-19 na rede municipal de saúde.

No geral, incluindo a rede privada, a cidade tem 88,17% das 372 vagas de terapia intensiva para pacientes com coronavírus ocupadas. A disponibilidade de vagas no SUS municipal, segundo o balanço da prefeitura, ocorre após uma nova ampliação do setor.

Nesta quinta são 145 leitos, quatro a mais que o dia anterior - e justamente o mesmo número vago. De acordo com a prefeitura, os quatro novos leitos começaram a operar no Hospital Metropolitano - a administração fez uma contratação de 15 UTIs, e agora nove estão ativas. Na rede estadual da cidade, composta pelo Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp e o Ambulatório Médico de Especialidades (AME), 69 das 76 vagas estão com pacientes hospitalizados. O maior número de leitos de UTI disponíveis para pacientes com Covid-19 está na rede particular da cidade, que conta com 151 leitos, sendo que 118 estão ocupados. Casos em Campinas Campinas confirmou nesta quinta mais 19 mortes pelo novo coronavírus na cidade, incluindo o primeiro caso fatal envolvendo uma puérpera (mulher que acabou de dar à luz ).

No total, a cidade atingiu 343 óbitos e chegou à marca de 8.995 casos confirmados, com 386 a mais nas últimas 24h. As outras 18 mortes divulgadas também envolvem pessoas do grupo de risco que, ou têm mais de 60 anos ou apresentam doenças prévias que agravam o quadro de Covid.

Confira aqui o perfil de todas as mortes registradas na cidade ao longo da pandemia. Infográfico mostra quais são os erros e acertos ao usar a máscara G1 Initial plugin text Veja mais notícias da região no G1 Campinas.

Categoria:SP - Campinas e região